UM PENSAMENTO SOBRE AS ELEIÇÕES?

“No Circo da Sucessão, já apareceu uma candidata a “Mulher Barbada”.

Os palhaços apoiam.”

TIPO ASSIM, TÁ LIGADO!

Se liga. Neste final de semana volta ao palco o sucesso. Não perca

TIPO ASSIM, TÁ LIGADO !

Tipo assim, ta ligado? é uma comédia que fala sobre o divertido e complicado universo escolar. A grande mudança comportamental desencadeada após a década de 60 incentivou os estudantes a buscarem modos cada vez mais independentes de expressão, livres da educação conservadora que vigorava até então. Entretanto, essa tão almejada liberdade trouxe uma série de novas questões ( outras nem tanto ) que até hoje intrigam pais, professores e aos próprios estudantes.

Temas como rebeldia, namoros, consumismo exagerado, descoberta do próprio corpo e sua excessiva valorização, dúvidas sexuais, bullying, internet, gírias, preconceitos, vestibular e outros, estão entre os assuntos abordados na peça. E, não por acaso, alguns desses temas são também causadores da forma contemporânea do “ conflito de gerações “.

Em Tipo assim, ta ligado? as situações escolares são mostradas de forma divertida e poética, sem julgamentos, num mosaico de cenas que ilustram a transição para o mundo adulto, decisiva para a formação do caráter de cada pessoa.

Identificamos como a razão do sucesso das 4 temporadas anteriores dessa peça, que estreou em 2005, o fato dela ser dirigida à todas as faixas etárias. Uns, identificando-se com a situação em que se encontram na escola. Outros, relembrando o seu tempo de estudante. Junte-se a isso o desejo deste elenco em superar a maneira um tanto superficial e glamourizada com que a televisão e a publicidade apresentam o universo estudantil.

O texto não conta uma estória, conta várias. Com estrutura não-linear, é feito de flashes de memória, baseado em relatos de estudantes, pedagogas e dos próprios atores.

A encenação utiliza recursos cinematográficos projetados num telão, além de elementos de stand-up comedy, música, dança e mímica.

O elenco é formado por 16 jovens atores, sob a direção de Chico Pennafiel, que tem em seu currículo trabalhos teatrais e cinematográficos com os atores Paulo Autran, Marisa Orth, Letícia Sabatella, Guta Stresser, Alexandre Nero, Hérson Capri, Camila Pitanga, Giulia Gamm e outros.

Seus próximos trabalhos a estrear são:

“ 400 contra 1 “ – Longa-metragem com Daniel de Oliveira, Daniela Escobar e Negra Li.

“ Curitiba Zero Grau “ – Longa-metragem com Jackson Antunes.

“ A estréia “ – Minissérie para a internet, onde atua e faz direção de atores.

Ficha técnica:

Direção e texto: Chico Pennafiel

Elenco: Guilherme Freitas, Carol Isolani, Larissa Laibida, Adriano Liziário, Márcia Mildemberg, Mariângela Ribeiro, Susi Ferreira, Dayanne Fiorese, Eloísa Ferrarini, Flora Silveira, Lucas Lacerda, Gabriel Augusto, Kaio de Souza, Andressa Michelotto, Andrezza Jasper e Chico Pennafiel.

Datas e horários:

21 de agosto – sábado, 
às 21h

22 de agosto – domingo, às 19h

Local:

Teatro Sol – AABB

Av. Victor Ferreira do Amaral, 771

Fones: 9199.3956 / 9932.2300 / 3264.1111

Ingressos:

R$ 20,00 – Inteira

R$ 15,00 – c/ Bônus

R$ 10,00 – Meia

ELEIÇÕES 2010

O Silêncio dos Inocentes

e os Indecentes

Ao mesmo tempo que me surpreende, entristece-me a situação atual revelada nos resultados das últimas pesquisas para as eleições. Ao mesmo tempo que durante os últimos oito anos, convivemos com episódios degradantes de corrupção, violência, e descaso com o interesse público, vemos na ponta das pesquisas para os cargos federais, os protagonistas desses absurdos.

De um lado, a candidata articulada pela cabeça de Lula, apontando para uma vitória no mínimo preocupante, devido ao fato de que levaremos no mínimo mais quatro anos, para ver revelar-se o terrível quadro os absurdos cometidos nas duas gestões consecutivas do PT. Nem Mensalão, nem BANCOP, nem o caso Celso Daniel mancham a imagem do rosto fabricado no esteticista, para passar ao eleitor o ar de boa mãe daquela cuja história não confirma essa qualidade.

De outro lado, o ex-governador do Paraná, protagonista em casos de nepotismo escandaloso, bem como, gestor do estado que se viu dominado pela criminalidade, e pela instituição do crime organizado, por absoluto descaso, agravado por uma crise ímpar na educação pública, na falência previdenciária, e na paralisação do crescimento comercial e industrial, sintomas primeiros de que a situação do estado se agravará demais nos próximos anos.

Enquanto isso, candidatos como Gustavo Fruet, contra quem não se tem absolutamente nada, político ético que sempre defendeu de forma coerente os interesses do povo paranaense, figuram nas pesquisas sem muitas perspectivas de sucesso nas próximas eleições.

Na fonte do problema, eleitores descrentes rumam em silêncio para as urnas, dominados pela própria falta de esperança de reverter o quadro atual. Seguem em silêncio, sem falar de política, enquanto os indecentes se reúnem com seus patrocinadores de campanha. Eleitores que por obrigação, irão depositar a sua procuração de conteúdo obscuro, outorgando um poder imoral, questionável, e indecente, para que tudo permaneça como está.

Mas alguns eleitores não mais participarão disto. Esses políticos perderam os votos da vítimas da violência, como o segurança do shopping que tentava resguardar as joias de uma realeza sem nenhuma honra. Os policiais de São Paulo e Rio de Janeiro que sucumbiram na ponta da lança de Marcola. As vítimas de latrocínio, de balas perdidas, ou mesmo os que morreram nas filas tristes da saúde pública, esses não mais votarão na canalha.

E quanto a nós, que ainda sobrevivemos, que ainda não fomos vítimas, cuja melhor sorte nos garantiu a presença nas urnas, o que faremos? Vamos manter o silêncio?

Quando estiver sozinho na urna, lembre-se disso.

Mas se quiser realmente mudar a situação, para que o remorso não lhe faça lamentar tantas outras mortes nos próximos quatro anos, quebre o silêncio. Dê a cada político o que realmente ele merece.

A situação é de tal gravidade, que o silêncio dos inocentes pode transformá-los em indecentes, por terem aceitado em silenciosamente o horror que se instaura.

Pense nisso, e arrume algum tempo para pensar e fazer pensar, sob pena de não ter nenhum tempo nos próximos quatro anos, consumido pela loucura que impõem no estado do caos e das aparências.

Nunca antes nesse país foi assim.

É FATO

“O PIOR CEGO É AQUELE QUE PENSA QUE ENXERGA.”

Simples Questões de Bioengenharia

O frio de Curitiba nos faz pensar em algumas questões de bioengenharia. Minhas mãos ficam duras e meu amigo ali embaixo encolhido. Não dava para encolher minhas mãos e inverter as coisas?